Maringá (PR) recebeu capacitação sobre Ética e Compliance

O Compliance é uma medida disruptiva que contribuirá para que o Brasil se desenvolva plenamente. Esta é uma das conclusões do seminário “Ética & Compliance para uma Gestão Eficaz” realizado em Maringá na terça-feira, dia 7. Na abertura, José Armando Quirino vice-presidente do Sinduscon Noroeste do Paraná disse que “com ética, compliance e consciência na hora do voto, é possível construir uma nação mais desenvolvida”; e Geórgia Grace Bernardes, gerente de Negócios e Projetos da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), destacou que “coerência e compromisso sempre foram atributos da CBIC, defendendo um país melhor e modelos de negócios mais transparentes no setor”.

Leonardo Barreto, doutor em Ciência Política, pontuou que a Ética e o Compliance têm que estar no plano de negócios dos empresários. Eliana Calmon, jurista e ex-ministra do STJ, fez críticas aos poderes legislativo, onde “há excesso de leis, falta de coerência com o sistema e resquícios de um patrimonialismo secular”, e judiciário, “um paraíso para quem não tem direitos”.

Marco Antônio Guimarães, Executivo do Sistema Fiep, abordou os prejuízos da corrupção e falou sobre a implantação do compliance nas empresas. Membro da Lava Jato, Carlos Fernando dos Santos Lima defendeu a reforma do sistema político. Para ele, o Congresso Nacional não pode ser um balcão de negócios onde medidas provisórias são vendidas. O evento foi organizado pelo Sinduscon Noroeste, promovido pela CBIC e Sesi Nacional, com apoio do Crea-PR, Fiep, Seconci-PR, Fabrilo Rosa e Trovão Advogados, e patrocínio da Plaenge e Taky Empreendimentos.

Compartilhe!
X